CULTURA
CONHEÇA CARIACICA
Agenda Cultural
banner

Eventos culturais de outubro de 2019

- Simplesmente Cinderela. Peça infantil da Cia Eu Acho Graça de Teatro e Circo

Sexta-feira, 11 de outubro, às 19h30. Praça Jerusalém, Vila Palestina. Informações: (27) 3346-6343. Gratuito. Leia a matéria aqui

- Periferia Sobrevive em Cariacica. Oficinas de artesanato, rodas de conversa com convidados e especialistas do Forum Estadual da Juventude Negra do Espírito Santo (Fejunes).

Quinta-feira, 17 de outubro, às 13h. Praça CEU, rua Presidente Tancredo de Almeida Neves, Nova Rosa da Penha. Informações: (27) 3354-5927. Gratuito.

- Graffiti e Inclusão. Oficinas gratuitas de graffiti com a garotada do bairro fazendo cinco graffitis inspirados em desenhos animados.

Sábado, 19 de outubro, às 14h. Praça CEU, rua Presidente Tancredo de Almeida Neves, Nova Rosa da Penha. Informações: (27) 3354-5927. Gratuito.

- Roda de capoeira com mestre Buiu. Aulas práticas com o mestre ensinando o básico de movimentos da capoeira.

Sábado, 19 de outubro, às 14h. Praça CEU, rua Presidente Tancredo de Almeida Neves, Nova Rosa da Penha. Informações: (27) 3354-5927. Gratuito.

- Encerramento do projeto "Transformando Vidas". Apresentações de capoeira, hip hop, batalhas de MCs, graffiti.

Sábado, 19 de outubro, às 15h. Praça CEU, rua Presidente Tancredo de Almeida Neves, Nova Rosa da Penha. Informações: (27) 3354-5927. Gratuito.

- 2ª Feira Literária de Cariacica (Flicari). Evento da Academia Cariaciquense de Letras reunindo escritores em palestras, saraus, concursos literários, venda de livros, música ao vivo.

Quinta a sábado, de 24 a 26 de outubro, das 13h às 21h. Ifes Cariacica, próximo ao Terminal de Itacibá, Rodovia José Sette. Informações: (27) 9 9512-2130. Entrada franca. 

- Nem Todos Podem Voar. Peça infantil. Direção de Anderson Lima.

Sexta-feira, 25 de outubro, ao meio-dia. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. https://www.facebook.com/nemtodospodemvoar

Sábado, 26 de outubro, às 14h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. https://www.facebook.com/nemtodospodemvoar

- Projeto de capoeira do Mestre Lalinho. Palestra e roda da capoeira.

Sexta-feira, 25 de outubro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.


banner

Eventos culturais de novembro de 2019

- Na Cadência da Ginga. Oficinas de música e expressão corporal com o grupo de capoeira Águias Acrobatas do mestre Nenel e mestre Tal.

Sábado, 2 de novembro, às 16h30. Praça CEU, rua Presidente Tancredo Neves, Nova Rosa da Penha. Informações: (27) 9 8152-4341.

- Barulho d’Água. Festival Nacional de Teatro de Vitória. Peça da Companhia Nova de Teatro (SP) Segunda-feira, 11 de novembro, às 20h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Classificação: 15 anos. Gratuito. https://www.facebook.com/FENATEVI/

- A Mulher Que Matou os Peixes!!? Festival Nacional de Teatro de Vitória. Peça infantil do Grupo Teatro Du Beco (Vitória). Quinta-feira, 14 de novembro, às 15h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Classificação: Livre. Gratuito. https://www.facebook.com/FENATEVI/

- Vitor ou Vitrola. Festival Nacional de Teatro de Vitória. Peça da HB Produções (Cariacica). Quinta-feira, 14 de novembro, às 20h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Classificação: Livre. Gratuito. https://www.facebook.com/FENATEVI/

-  Exposição coletiva de telas e poesias sob o tema "Cariacica". Alunos e professores da Emef Stelida Dias. Quinta-feira, 14 de novembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. Visitação de segunda a sexta, das 12h às 19h, até 14 de dezembro.    

Festival de Humor de Cariacica. Apresentação de comediantes e humoristas no palco do teatro. Quinta-feira, 21 de novembro, às 19h30. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Ingressos na bilheteria. Preço a definir. 

Festival de Humor de Cariacica. Apresentação de comediantes e humoristas no palco do teatro. Sexta-feira, 22 de novembro, às 19h30. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Ingressos na bilheteria. Preço a definir.

- Oficina “Imersão Musical”. Sábado, 23 de novembro, das 9h às 12h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.

Juventude Ativa. Apresentação de música, dança e teatro. Sábado, 23 de novembro, às 18h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.

- Tullipalus. Show musical. Sábado, 30 de novembro, às 17h e às 19h30. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.  


banner

Eventos culturais de dezembro de 2019

- Te Fazer Feliz. Show com a cantora e compositora Anna Cíntia.

Quinta-feira, 5 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. https://www.facebook.com/cantoraannacintia Sexta-feira, 6 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. https://www.facebook.com/cantoraannacintia

- Vida, Dança e Poesia. Espetáculo do Studio de Dança Jaqueline Alves.

Sábado, 7 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. https://www.facebook.com/studiodedancajaquelinealves/

- Ballet. Programa da Academia Vila Fitness.

Sexta-feira, 13 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.

- 4º Espetáculo de Dança Espaço de Dança Maktub. Dança do ventre.

Sábado, 14 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.

- Ballet. Programa do Estúdio de Dança Thayna.

Segunda-feira, 16 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito.

- Recital. Com professores e alunos da Escola de Música Pop Jazz.

Quinta-feira, 19 de dezembro, às 19h. Centro Cultural Frei Civitella, Campo Grande. Informações: (27) 3346-6342. Gratuito. https://www.facebook.com/Pop-Jazz-Escola-de-Musica-278724909421683/


Cultura Popular e Tradicional

O município de Cariacica tem grande destaque na cultura popular e tradicional, onde várias manifestações estão ativas, destacando-se entre elas:

Janeiro: Folia de Reis
Fevereiro: Festa de Iemanjá
Fevereiro: Carnaval de escolas de samba e de blocos de rua
Abril: Encenações da Paixão de Cristo
Abril: Carnaval de Congo de Máscaras
Junho/Julho: Arraias juninos e julinos
Julho/Agosto: Festa do Bom Jesus
Agosto: Festa Italiana

Congo de Máscaras

Dentre essas manifestações, o carnaval de Congo de Máscaras é uma grande festa secular e única no Brasil, que ocorre anualmente no mês de abril na região de Roda D’ Água, em função do dia da padroeira capixaba Nossa Senhora da Penha. Conta a crença popular que diante da dificuldade de locomoção até o Convento da Penha, em Vila Velha, os moradores que viviam aos pés do Mochuara decidiram fazer uma homenagem à padroeira capixaba saindo pelas ruas da localidade em procissões animadas por tambores de congo. Das antigas e atuais gerações, a festa manteve seus traços originais, em que o personagem João Bananeira, ícone e símbolo do Carnaval de Congo de Máscara se destaca, usando máscara, cobrindo os braços de meia e o corpo rodeado por uma grande saia de folhas secas de bananeiras, além de panos de chita coloridas. As bandas de Congo em atividade em Cariacica são: Banda de São Benedito de Piranema, Banda de São Benedito de Boa Vista, Banda de Santa Izabel de Roda D’ Água, Banda Unidos de Boa Vista, Banda de São Sebastião de Taquaruçu e Banda de Congo Mestre Itagibe.

Artesanato e Culinária

A variedade do artesanato no Espírito Santo é tão rica quanto sua diversidade cultural. Em Cariacica a realidade não é diferente, visto que o município foi formado por povos indígenas, negros e imigrantes europeus, que influenciaram na tradição e também na produção artesanal.

Cariacica é o segundo município da Região Metropolitana com maior número de artesãos. São 678 artistas, segundo informações da Aderes. Destacam-se na cidade os trabalhos realizados com conchas, palha, papel reciclado, tecelagem, escamas de peixes, madeira, barro, cerâmicas, pneus, metais, fios e tecidos e fibras naturais.

A principal matéria prima do artesanato local é a fibra de bananeira, com a qual são confeccionados produtos diversos como caixas de presente, papel, cadernos, dentre outros. O barro também merece destaque, pois além de ser utilizado na confecção de objetos decorativos também é muito empregado nas máscaras utilizadas no Carnaval de Congo em Roda D’Água. As máscaras são produzidas em vários tamanhos, com diversas propostas de uso, de enfeites de parede a colares retratando a manifestação cultural local.

Os produtos podem ser encontrados diretamente com os artesãos, associações e também no Arte e Café – Centro Público de Comercialização da Economia Solidária, em Itacibá. Além disso, são comercializados em feiras e eventos realizados na Grande Vitória.

 

Associação de Produtores de Artesanato de Cariacica
Contato: Elaine
Tel: (27) 99909-6518

 

Casa Sol - Associação Costumes Artes
Rua Santa Mônica, nº 07, Vista Dourada – Cariacica/ES
Tel: (27) 3396-9115
contato@costumesartes.com.br
Funcionamento: de segunda a sexta, das 9h às 12h e das 13h às 17h. Aos sábados com agendamento.

 

Arte & Café - Centro Público de Comercialização da Economia Solidária

Rua Manoel Joaquim dos Santos, s/n, Itacibá – Cariacica/ES.
Funcionamento: segunda a sábado, das 8h às 18h.


Artesanato de Peças de Motos e Bicicletas

Artesão Vilson Barboza

Tel: (27) 99933-6239

 

Artesanato de Palha de Milho

Artesã Marisa Joana

Tel: (27) 99887-4740


Artesanato de Pneus Usados

Artesão Edvaldo Ferreira

Tel: (27) 99251-6057

 

 

 

Patrimônio Cultural

Patrimônio Cultural é constituído pelos modos de criar, fazer e viver, as criações científicas, artísticas e tecnológicas; as obras, objetos, documentos, edificações e demais espaços destinados às manifestações artístico-culturais; os conjuntos urbanos e sítios de valor histórico, paisagístico, artístico, arqueológico, paleontológico, ecológico e científico. Esse conceito foi instituído pela Constituição Federal de 1988, em seu Artigo 216, ampliando o conceito de patrimônio estabelecido pelo Decreto-lei nº 25, de 30 de novembro de 1937, substituindo a nominação Patrimônio Histórico e Artístico, por Patrimônio Cultural Brasileiro. Essa alteração incorporou o conceito de referência cultural e a definição dos bens passíveis de reconhecimento, sobretudo os de caráter imaterial. A Constituição estabelece ainda a parceria entre o poder público e as comunidades para a promoção e proteção do Patrimônio Cultural Brasileiro, no entanto mantém a gestão do patrimônio e da documentação relativa aos bens sob responsabilidade da administração pública.

O município de Cariacica possui vasto patrimônio cultural com grande potencial para o turismo cultural, agroturismo e turismo ecológico; possui lagos, rios, corredeiras, reservas naturais da flora e fauna da Mata Atlântica ombrófila densa, parques, ranchos, estâncias, sítios e fazendas, arquitetura histórica e manifestações culturais de comunidades e grupos tradicionais. Seus principais potenciais turísticos são: Estância Vale do Moxuara; Parque Porto das Pedras; Sitio Recanto Verde; Bica do Luiz; Sitio Colírio; Sitio Vovó Didi- Ibiapaba; Sitio do Camarão. Além dos supracitados, abaixo consta uma relação e breve descrição dos bens culturais de natureza material e imaterial de Cariacica:


1. BENS CULTURAIS DE NATUREZA MATERIAL

Seguem alguns exemplos de bens imóveis de natureza material a serem inscritos no programa permanente de registro, conservação e preservação do patrimônio material do município de Cariacica:


Reserva Biológica de Duas Bocas - é uma reserva biológica localizada no município de Cariacica, no estado brasileiro de Espírito Santo, com uma área aproximada de 2900 hectares. Foi criada como reserva florestal em 1965 e transformada em reserva biológica em 1991. O nome provém de dois rios que passam pela reserva, o rio Panelas e o rio Naiá-Assú. A represa das Duas Bocas localizada na reserva já foi utilizada como fonte de água para o município de Vitória.

Matriz de São João Batista – No ano de 1839 o presidente da província, José Thomaz de Araújo, ordena a construção da matriz, que seria concretizada no ano de 1845, pelo padre italiano Frei Ubaldo Civitella Di Trento, contando com a ajuda de fiéis através de procissões de pedras. Em 1889 a cobertura de palha foi substituída por telhas vindas de Marselha, na França e, somente no ano de 1948 foi erguida a torre de 15 metros de altura.


Parque Municipal do Mochuara – O monte Mochuara é um maciço de granito a 11 km do litoral capixaba. Desde 1990 pertence a uma área de preservação ambiental. O Parque Municipal foi criado para ser um local de proteção da natureza e centro de pesquisas ecológicas. Considerado o principal ponto turístico natural de Cariacica. O local ainda não dispõe de estrutura de apoio a visitantes, plano de manejo e fiscalização.


Unidade de Conservação de Manguezal - Cariacica conta com mais duas unidades de conservação: a Reserva de Desenvolvimento Sustentável Municipal dos Manguezais de Cariacica com 740 hectares e o Parque Natural Municipal Manguezais do Itanguá com 32 hectares. O local ainda não dispõe de estrutura para atividade de visitas monitoradas.


Casarão da Fazenda Ibiapaba - Construída em 1872, a fazenda teve como primeiro proprietário o Sr. João Virgílio Lindenberg. No século XIX, toda sua produção era levada ao porto de Cariacica em tropas de burros. Hoje, a principal atividade da fazenda é a produção de cachaça. O alambique situa-se no mesmo lugar onde se localizava o antigo engenho movido a roda d’água, que já foi destruído. Na casa situada à meia encosta, há dois pavimentos na fachada frontal sendo quase térrea nos fundos. Na construção há volumetria simplificada e sistema estrutural baseado nas paredes de alvenaria de 60 centímetros de espessura.


Corredeira de Maricará - A corredeira é um espaço público localizado em Maricará e sua nascente está na Reserva Biológica de Duas Bocas. Na época dos jesuítas, a água era utilizada para mover engenhos de cana de açúcar.

Estação Ferroviária de Cariacica - inaugurada em 1904, juntamente com a Estrada de Ferro Vitória-Minas, com percurso passando por Itacibá esta estação, localizada na Sede do município, foi de grande importância para o crescimento social e econômico da região. O seu estado de conservação é precário devido crescimento urbano desordenado na região ocasionando a existência de várias residências no entorno prejudicando a área paisagística da Estação.


Igreja Santa Maria Gorretti - A Torre da Igreja de Santa Maria Gorretti foi fundada na década de 60, segundo a concepção do Padre Félix Inglesi. O monumento pode ser visto de diversos pontos do município. No alto da construção, está a imagem do Cristo de braços abertos recebendo quem chega ao município.

Templo Espírita Tabajara - A Fraternidade Tabajara foi fundada em 1940 pela médium Maria de Lourdes Labeto. O templo surgiu um pouco depois, em 1952, erguido sobre o monte que ocupa até hoje. O Templo tem o formato de uma grande cruz, com cantos arredondados, com três cúpulas, todo edificado em tijolos, inclusive as cúpulas, que são de tijolos em pé. Imponente na sua cúpula central uma estátua do índio Tabajara, que com seus braços abertos rende homenagens ao Monte Mochuara, símbolo geográfico e histórico do Município de Cariacica. Em uma época onde a maior parte do município era rural, uma pequena vila começou a surgir em volta do santuário. Logo, a região passou a ser chamada de Tabajara, o que destaca a identificação dos moradores mais antigos com a fraternidade.

Centro Cultural Frei Ubaldo Favagallo da Civitella del Tronto - Projetado em 1990 e inaugurado em 1992 o Centro Cultural leva o nome de um religioso da Igreja Católica devido sua contribuição para a história capixaba. O Frei participou da Insurreição de Queimado que ocorreu na Serra no século XIX. Esta revolta está registrada no livro “A Insurreição de Queimado” do escritor Afonso Cláudio de Freitas Rosa. O Centro Cultural já recebeu os mais diversos tipos de espetáculos. Sem manutenção ao longo dos anos, o espaço foi se deteriorando, encerrando, em 2010, um importante ciclo de atividades com a apresentação da peça teatral “O Cemitério de Automóveis” de Fernando Arrabal, encenada pelo grupo capixaba Tarahumaras. O Centro Cultural permaneceu fechado durante 5 anos, sendo reinaugurado em 2016. O espaço passou por reformas e adequações que o transformaram num local moderno e acessível para todos os públicos. Todo o complexo foi restaurado, incluindo a fachada. No pátio, uma escultura de alumínio e fibra de vidro com revestimento em mosaico cerâmico, assinado pelo artista cariaciquense Zuilton Ferreira, representa o personagem do congo de máscaras de Roda D’Água, o brincante João Bananeira.

Centro Histórico Eduartino Silva - Funcionando desde 1980 na antiga sede da Prefeitura Municipal localizada em Cariacica Sede. A construção é composta de dois pavimentos. No primeiro piso ficava instalada a Biblioteca Pública Municipal e a Administração dos Poderes Executivo e Legislativo do Município. No segundo piso, um auditório onde eram realizados eventos, reuniões, cursos de teatro, dança e violão, entre outros. Entre 2008 e 2009 funcionou um ponto de informação turística, administrado pela Gerencia de Turismo da Secretaria Municipal de Desenvolvimento Econômico e Turismo. O Centro Histórico está ligado a Gerência de Cultura da Secretaria de Cultura. O Edifício está em precária situação estrutural e está listado como edificação de interesse de preservação histórica pelo Plano Diretor Municipal – PDM.




2. BENS CULTURAIS DE NATUREZA IMATERIAL

• Cultura do Congo de Cariacica: O município possui seis bandas de Congo, são elas: São Benedito de Piranema (fundada em 1937), São Benedito de Boa Vista (fundada em 1947), Unidos de Boa Vista (fundada em 1947), Santa Izabel de Roda D’Água (fundada em 1965), São Sebastião de Taquaruçu (fundada em 1983) e Mestre Itagibe (fundada em 2008). As bandas estão localizadas nas comunidades de Piranema, Boa Vista, Roda D´Água e Taquaruçu, pertencentes às regiões administrativas 10 e 13 do município de Cariacica.

  • Cultura Italiana (Dança, corais e mostras culturais); em construção
  • Os modos de fazer o Suteco (caldo de banana verde com carne); em construção
  • Capoeira
  • Folia de Reis
  • Festa do Bom Jesus: a Paróquia Bom Jesus, implantada em 1999 e composta atualmente por 15 igrejas católicas situadas em 15 comunidades/bairros destas regiões, desenvolve ações por meio do serviço voluntário nas Pastorais da Criança, da Saúde, da Juventude, Operária, da Sobriedade, dentre outras. Uma destas ações é a Festa do Bom Jesus. A devoção ao Bom Jesus possui suas raízes em Portugal, de onde foi levada aos países de colonização portuguesa, como o Brasil, Angola e Açores em que Jesus Cristo é lembrado e retratado em diferentes episódios de sua Paixão. Trata-se de uma prática religiosa muito antiga, que participa da memória de diferentes localidades, de todos os estados do Brasil. Os primeiros vestígios do culto ao Bom Jesus, no Brasil, remontam ao século XVII, se organizando junto com os primeiros lugarejos que se tornaram cidades importantes.
  • Lenda do Pássaro de Fogo
  • Lenda do Caboclo Tabajara
  • Lenda do João Bananeira
  • Lenda do Boi Bubu
  • Festas juninas
  • Folias de samba

3. LEGISLAÇÃO DO PATRIMÔNIO CULTURAL EM CARIACICA

A legislação do patrimônio cultural do município de Cariacica foi criada à partir da Lei 5.061, de 05 de novembro de 2013, à qual institui o “Programa Permanente de Registro, Proteção e Conservação do Patrimônio Cultural Imaterial do município de Cariacica”, e da Lei 5.290, de 18 de novembro de 2014, à qual institui o “Programa Permanente de Tombamento, Proteção e Conservação do Patrimônio Cultural Material do município de Cariacica”. Em 10 de outubro de 2017, o Decreto 137 regulamentou as legislações do patrimônio cultural do município, instituindo o programa permanente de tombamento de bens do patrimônio cultural material e registro de bens do patrimônio cultural imaterial do município de Cariacica.

A partir da legislação institucionalizada, foi lançado em 22 de agosto de 2017, 4 Livros do Tombo e 4 Livros de Registro do Patrimônio Cultural do município, servindo de instrumentos de registro dos Bens Materiais e Imateriais do município. Local: Teatro do Centro Cultural Frei Civitella. Os Livros foram editados em parceria com a Faculdade PIO XII de Cariacica e as especificações técnicas para sua criação foram estabelecidas pela SEMCULT conforme legislação supracitada e com as seguintes descrições:

Livros de Registro referentes ao Patrimônio Imaterial:

  • Livro I - Registro dos Saberes, no qual serão inscritos conhecimentos e modos de fazer;
  • Livro II - Registro de Celebrações, no qual serão inscritos rituais e festas que marcam a religiosidade, o entretenimento e outras práticas da vida social do município;
  • Livro III - Registro das Formas de Expressão, no qual serão inscritos manifestações artísticas, musicais, literárias, cênicas e outras;
  • Livro IV - Registro de Sítios e Espaços, no qual serão inscritos as práticas culturais coletivas de cada espaço.

Livros do Tombo Municipal referentes ao Patrimônio Material:

  • Livro do Tombo I - Arqueológico, Paisagístico e Etnográfico;
  • Livro do Tombo II - Histórico;
  • Livro do Tombo III - Das Belas Artes;
  • Livro do Tombo IV - Das Artes Aplicadas.
Expressões Artísticas
1. Artes Cênicas

No município de Cariacica, podemos afirmar que o Movimento Cultural, de maneira sistemática, teve início no final da década de 1980 quando várias pessoas envolvidas com a arte em geral passaram a se reunir com o intuito de compartilhar ideias e buscar meios de cada um no seu segmento, expandir as suas vertentes culturais. Músicos, poetas, cantores, dançarinos, artesãos, artistas Plásticos, circences, atores, roteiristas. Enfim, foi o início de uma História, consolidada nos tempos de hoje, com todos os avanços conquistados através de Políticas Públicas Estruturantes voltadas para o Segmento Cultural. Podem ser citados vários representantes significativos desse segmento cultural no município:

• O Palhaço Churupita e toda a sua família do Circo Churupita;

• Nizinho e sua Trupe de Circo;

• Os dançarinos(as) e bailarinos(as) Lígia Araújo, Cristina Rocha, Geisa Machado, Mauro Marques, Carlos Délio Ferreira, Gil Mendes, Godô Sambista, Cino Souza;

• Os atores/atrizes Rose Andrade (Hoje, trabalhando como Atriz em Paris-França), Fernada Pícolli, Nelson Ricardo Amaro, João Vita, Théo Simom, Paulo Henrique Oliveira, Hudson Braga, Jean Antonioli, Cláudio Silva, Arcílio Vieira, Alvarito Mendes, Agripino Mendes, Adonel Junior, Elenice Moreira, Julia Duarte, Cristina Moreira;

 

É preciso destacar o belo trabalho desenvolvido pelos Artistas Sacros que, todos os anos montam o Auto da Paixão de Cristo. Os maiores destaques são os Grupos: Revelação (Bela Aurora e Vale Esperança) e o Grupo de Nova Brasília.

 

2. Cena contemporânea

A produção literária do município é bem diversificada e vibrante. Cariacica conta com nomes de reconhecida expressão no cenário nacional como a poetiza e escritora Elisa Lucinda e no cenário capixaba com Sérgio Blank, Gilson Soares e Cleber Maciel. Em nosso município também se concentra um grande número de escritores com livros publicados e que vem desenvolvendo um trabalho voltado à literatura nas escolas, são eles: Adonias Baldan, Bruno Mattos, Cinthia Pretti, David Rocha, Juca Fardim, Jhonathan Moreira, Marcos Bubach, Renata Rosa Weixter & Flávio Vezzoni, Sérgio Soares e outros. 

 

 

3. Música

Nessa área cultural Cariacica tem grande representatividade. De escolas de música a estúdios musicais, o município conta ainda com diversos músicos individuais, grupos musicais e bandas de diferentes estilos, alguns com músicas autorais e CDs gravados. Uma das maiores referências musicais é o consagrado Grupo Moxuara que traz em suas melodias uma mistura de influência popular, erudita e regional. Outros importantes nomes como: Emerson Xumbrega (cantor e compositor – intérprete de Samba da Escola de Samba de Boa Vista), Emerson Renato, Jean da Viola, Christian Greik e Marcelo Greik (Viola Caipira e Sertanejo); Banda Brígida D’la Penha (Rock), Grupo Pele Morena (Pagode), Erick e Marcela (sertanejo), Coletivo R7 Crew (Hip Hop), Edivan Freitas (MPB), Patricia Vargas (Gospel) e tantos outros representantes desse segmento fazem de Cariacica um município muito musical.

Financiamento à Cultura