NOTÍCIAS

Busca
news

Matriz de risco: Cariacica integra lista dos municípios com risco baixo para a Covid-19

A partir desta segunda-feira (21) Cariacica passa a integrar a lista das 75 cidades capixabas que estão em risco baixo para a Covid-19. O anúncio foi feito pelo governador, Renato Casagrande, em pronunciamento realizado na noite última sexta-feira (18). Um dos fatores levados em consideração para a nova classificação é a redução das taxas de ocupação dos leitos de UTI. Outra motivação é a diminuição da média móvel de óbitos e de casos ativos (pessoas que podem transmitir a doença), bem como o aumento da testagem dos moradores. E por falar em testagem, quase 4 mil moradores foram testados durante as duas fases do Inquérito Sorológico. As equipes de saúde percorreram 17 bairros. Diante da situação de emergência em saúde pública, Cariacica montou uma verdadeira força-tarefa para conter a pandemia de coronavírus, decretada pela Organização Mundial da Saúde (OMS) em 11 de março. Além disso, o município vem seguindo todos os protocolos de segurança estabelecidos nos decretos estaduais. No mês de maio, a Secretaria Municipal de Saúde (Semus) montou duas barreiras sanitárias, nos bairros Campo Grande e Itacibá. Em torno de 40 mil pessoas foram abordadas e orientadas. Ainda no mês de maio, foi criado o Painel Covid-19 para facilitar o acesso do cidadão às informações sobre a evolução do coronavírus no município. De forma simples e objetiva, são disponibilizados dados como total de casos confirmados, número de  óbitos, de pessoas curadas e o grau de letalidade (que é a proporção entre o número de mortes e o número total de doentes de Covid-19), por exemplo. O serviço é atualizado diariamente. Também houve a criação da Central de Atendimento Municipal sobre Coronavírus, um serviço com um número de telefone específico para os moradores de Cariacica tirarem suas dúvidas sobre a Covid-19. Ao ligar para 3354-5635, é possível esclarecer questões como formas de contágio da doença, como se prevenir, onde buscar atendimento médico, entre outras. Outra medida foi a criação do Comitê de Monitoramento das Ações de Prevenção e Enfrentamento aos Efeitos do Coronavírus (COMPECOV),  responsável pelas diretrizes e providências imediatas em decorrência da pandemia. O obejtivo é monitorar e orientar as aquisições e contratações emergenciais, coordenar ações especiais, deliberar meios e soluções ao restabelecimento da economia, entre outras providências. Já a Vigilância Sanitária promoveu ao longo dos últimos seis meses, diversas ações no comércio como em bares, restaurantes e lanchonetes, além de funerárias, asilos entre outros, divulgando cuidados com a prevenção à doença causada pelo coronavírus.   Assistência A Secretaria Municipal de Assistência Social (Semas) criou a Central de Assistência Social (CAS), uma central telefônica para que os munícipes que tiveram a condição de vulnerabilidade social agravadas pela Covid-19 solicitem cestas básicas emergenciais. As ligações são gratuitas pelo 0800 200 5551.   Fiscalização A equipe de Fiscalização Integrada, das secretarias de Desenvolvimento da Cidade e Meio Ambiente (Semdec) e Saúde (Semus) vêm atuado diuturnamente em fiscalizações ao comércio. Até a presente data foram abordados mais de 8 mil estabelecimentos em todos os bairros do município. As ações são realizadas em apoio com o Corpo de Bombeiros e policiais militares do 7º Batalhão da Polícia Militar. Além disso, foram afixados cartazes, distribuídos panfletos com orientações nas residências e enviadas orientações via WhatsApp, reforçando a importância do isolamento social e as regras de funcionamento do comércio na cidade. O município também instalou faixas em áreas públicas e colocou carros de som solicitando que as pessoas mantenham o isolamento social.  Denúncias Durante todos esses meses, o trabalho realizado pela equipe de Fiscalização Integrada contou e continua contando com o apoio da população por meio de denúncias realizadas na Ouvidoria 162 e no Disque-Silêncio 0800 283 9255. Somente pelo 0800 foram recebidas 8.613 ligações, de 20 de março a 31 de agosto. Atenção O baixo risco para a contaminação pela doença, instituído na matriz de risco, não significa que práticas como o distanciamento social, o uso de máscaras e a higienização constante das mãos com água e sabão ou álcool em gel devem ser deixados de lado, já que ainda convivemos com o vírus. O combate ao coronavírus é uma responsabilidade de todos.