NOTÍCIAS

Busca
news

Semdec e Semserv retiram mais de 100 pneus de manguezal de Flexal II

Pneus, cercas, restos de entulho e lixo. Tudo o que não devia, mas estava espalhado pelo manguezal de Flexal II e foi retirado após ação conjunta da Secretaria Municipal da Cidade e Meio Ambiente (Semdec) e Secretaria Municipal de Serviços (Semserv). Só de pneus, foram retirados pelo menos 120 da área do manguezal. Suficientes para encher três caminhões. Além disso, foi demolida uma construção, não habitada, que estava estruturada em cima do manguezal. O local sofre hoje com o avanço da construção irregular de casas. Tanto que, ao chegarem ao local, as equipes constataram demarcações de cercas de madeiras e pneus, usadas para fixar futuros lotes a serem vendidos ilegalmente. A área de manguezal é uma área de preservação permanente (APP) protegida por lei, pelo Código Florestal. “E ela é o berço de reprodução tanto de peixes, de moluscos, de crustáceos. E também é uma produtora de matérias-primas, de matéria orgânica que vai dar sustentação a toda essa cadeia biológica, peixe, molusco, crustáceo. A maioria dos peixes e crustáceos se reproduzem no manguezal”, explica Wolmen Oliveira dos Santos, coordenador de Recurso Naturais de Cariacica, ligado a Semdec. Por isso foi necessário ao município fazer a intervenção. “A parte de urbanização entrando na área de manguezal é algo totalmente inapropriado. Como a prefeitura vai trazer a parte de saneamento, os equipamentos públicos nessa região já que estão todos irregulares? Então definitivamente não pode ter nenhum tipo de construção”, reforça o coordenador de recursos naturais. A missão da Semdec foi a de notificar moradores sobre a proibição de se construir em área de manguezal. Quem comprou terreno no local recebeu notificação para não iniciar ou continuar a construção. Já os cidadãos que estão com casas construídas, habitadas, receberam notificação para que saiam em 30 dias. Se em 30 dias a notificação não for atendida, a equipe da Semdec voltará ao local. O fiscal emitirá nova notificação, dessa vez um auto de demolição. O prazo para deixar o local será avaliado pelo próprio fiscal.Se após esse novo prazo, a pessoa não sair da construção irregular, a situação será encaminhada para o Ministério Público. A equipe de limpeza da Semserv ficou responsável por fazer todo o recolhimento do lixo do local. As equipes ainda trabalham no local nesta sexta e devem voltar na próxima semana para dar continuidade aos serviços. A ação contou com o apoio da Polícia Militar e da Polícia Militar Ambiental.  

Mais notícias